Cyber das Letras - Saber das Letras!


 Uma matéria de jornal, cujo título é, “Tecnologia inova ofertas na Feira”, poderia muito bem estar se referindo a 66ª Feira do Livro de Porto Alegre, no entanto foi escrita em outubro de 2007, pelo jornalista Miguel Brambilla na saudosa Gazeta de Caxias.


A matéria falava do projeto que se tornou a sensação da 23ª Feira do Livro de Caxias do Sul, em 2008, o “Cyber das Letras”, idealizado e realizado pelo poeta Eucajus.





Patrocinado pelas empresas WEBCOM, UNOPAR e BITCOM, com apoio da Bilhares Monte Carlo, Rei da Música, Dental Card, Chocolates Flablélia, Josué Pompeo, Vicio Fatal,  Tem Gente Teatrando e Música & Cia.

 





“..., a ideia é realizar um encontro virtual de escritores de diversas partes do país, projetado num telão!” eufórico antecipava o poeta, após receber uma resposta positiva da BITCOM na parceira de evolução do projeto.

 

Patrono da Feira, Prof. e escritor Paulo Ribeiro

Coordenadora do PPEL, Luiza Motta

Colunista do Jornal Pioneiro João Pulita

Vereador Edson da Rosa


Jornalista Nivaldo Pereira


Maestro Fernando


Poeta Odegar Junior Petry

Mas, acredite... apesar do sucesso do “Cyber das Letras”, em 2008 alguns livreiros foram totalmente contra sua realização... Talvez o título da matéria da jornalista Vanessa Franzosi, no Jornal Pioneiro, explique os motivos... visto que estamos em 2020, e ainda tem pessoas pensando, que cultura deve ser feita para poucos e por poucos, devidamente licitados!  








Ler Pra Que?!


22 anos, falando diretamente no olho de 100 ou 500 alunos em auditórios de escolas, e de repente... COVID 19! Como disse Belchior: “... gente jovem reunida, na parede da memória, esta lembrança é o quadro que dói mais...” No entanto, na mesma poesia ele diz que “o novo sempre vem”... Ser contemplado no Edital 01/2020 do FACDIGITAL-RS me colocou diante de um novo desafio, fazer um vídeo para viver no mundo digital... foram dias de Youtube e uma centena de vídeos assistidos para tentar aprender... confesso que vi até o Felipe Neto... e descobri que é mais fácil falar sem microfone para 1200 alunos em um auditório... do que para aquela luzinha brilhante na tampa do Notebook...

LER PRA QUE?!

     

#culturaessencial

#facdigitalrs

#feevale

#feevaletechpark




 

Tem gente pensando em se armar...



O bom, é que tem gente pensando em amar!


Esses dias tinha um muleque na quebrada com uma arma de quase 400 páginas na mão. Umas minas cheirando prosa, uns acendendo poesia. Um cara sem nike no pé indo para o trampo com o zóio vermelho de tanto ler no ônibus. Uns tiozinho e umas tiazinha no sarau enchendo a cara de poemas. Depois saíram vomitando versos na calçada. O tráfico de informação não para, uns estão saindo algemado aos diplomas depois de experimentarem umas pílulas de sabedoria. As famílias, coniventes, estão em êxtase. Esses vidas mansas estão esvaziando as cadeias e desempregando os Datenas. A Vida não é mesmo loka?

Sérgio Vaz



Ser ou Ter



Deus quer que o amemos, por tudo que ele é… O Diabo quer que o amemos por tudo que ele pode nos dar. Estranhamente, pedimos e imploramos por coisas justamente a Deus, quando essas coisas se concretizam em nossas vidas, agradecemos a Deus… E o Diabo sorri… E Deus diz: Realmente, parece que só você sabe quem sou!


Consciência Política ou Com Ciência?



Em 1984, timidamente iniciava a campanha Diretas-Já… Neste mesmo ano, lancei meu primeiro livro de poesias, o  Alucinação… Em 1985, graças ao "Merlin Imortal Ulysses Guimarães" nosso mártir "Yoda Tancredo" foi eleito presidente do Brasil…

No entanto, a primeira semente pelas Diretas-Já foi regada no dia 31 de março de 1983, a manifestação ocorreu no município de Abreu e Lima, em Pernambuco. Adivinha que partido promoveu essa manifestação? Bora lá chuta?! Se você pensou PT! Errrrrroooouuu! Foi o PMDB, partido do Tancredo Neves… 

Abreu e Lima é um município emblemático, e talvez contraditório, digo contraditório tendo como base o pensamento ideológico da Bancada Evangélica no Senado... Acredita que Abreu e Lima é o município brasileiro com maior percentual de habitantes evangélicos?! (segundo o IBGE) Não é só isso, tenho um amigo evangélico que vai adorar está, ele vive criticando o dia da Consciência Negra… pois bem,  31 de outubro é feriado em Abreu e Lima… Dia da Consciência Evangélica!

Voltando a nossa história. Tancredo Neves faleceu, o Sir. José Sarney, imperador do Maranhão herda o cargo de presidente do Brasil. Só para lembrar, até aqui, apesar de todas as manifestações e comícios pró Diretas-Já, Tancredo e Sarney foram eleitos pelo Colégio Eleitoral, formado por deputados federais, senadores, e delegados de cada Assembleia Legislativa dos Estados. (Colégio Eleitoral?!… e tem gente achando que política não se aprende na escola). Ou seja, fomos pra rua e gritamos todas nossas indignações 'presas na garganta', (sei, baita clichê. Mas foi o que deu para arrumar no momento). Imagina quanta coisa entalada pelo medo de uma prisão ou… você sabe, Sócrates morreu porque optou não calar… A diferença, é que ele, Sócrates sabia o porque não calar… Na verdade, como filhos da ditadura estávamos, na grande maioria simplesmente nos rebelando, sem ter a real consciência e significado do que estávamos reivindicando… Poucos, muito pouco de nós tinham consciência o que era uma democracia… Poucos pelo conhecimento literário e outros poucos pela vivência no exterior.

Pois bem. A campanha pelas Diretas ganhou o país e em 1989, instituiu-se a "Democracia de Direito", exercida através do voto-direto para presidente. Ou seja, há 31 anos!

Portanto, os que nasceram  antes de 1990, são democraticamente-analfabetos-políticos! Não se apresse em conclusões, estou nessa faixa. Não fomos educados para viver nesse sistema de governo, não fomos educados para reivindicar direitos e sim para cumprir deveres. Não fomos educados para policiar o poder e sim, para passivamente obedecer. Não fomos educados para entender o complexo comprometimento de um voto democrático. Fomos para as urnas totalmente despreparados. Presa fácil de lobistas e gênios publicitários que nos apresentaram o "jovem herói". Elegemos FERNANDO COLLOR… motivados pelo sonho hollywoodiano de ter um Kennedy em Brasília... e você sabe o que aconteceu! O velhinho tarado com topete de porno-chanchada acabou atuando no papel de presidente. E lá se foi quatro anos de Democracia. Puts… de cara já damos bola fora… só pra lembrar… era COLLOR X LULA!

(CURIOSIDADE: Collor ganhou em 23 estados, Lula apenas no RS,RJ,PE e no DF)

Por que lembrar disso? Porque depois da 'cagada colorida', em 03 de outubro de 1994, voltamos às urnas para escolher LULA ou FERNANDO HENRIQUE... 

Ah! Agora nóis tamo mais preparado prá votá! Nóis sabe quar é o candidato certo! Tanto que vamô elegê o candidato que chama nóis de caboclo!

Você lembra qual foi a motivação que nos levou a eleger Fernando Henrique Cardoso?! Relaxa! Eu também não lembrava, fui pesquisar… Fernando foi Ministro da Fazenda do Itamar, ele implantou aquele plano que fez ficar, itabom! Entendeu? Itabom! (essa foi sem graça, eu sei...) O " Plano Real", lembrou?!... E claro, depois de um playboy e de um tarado, precisávamos de um homem sério e se fosse estudado, mió né!

(CURIOSIDADE: Lula ganhou apenas no RS)

Pois é, FHC gostou tanto do cargo que não mediu esforços para permanecer mais 4 anos. Uma coisa impossível segundo a recente Lei Eleitoral,  elaborada sob exaustivos debates e, embates….  

Sem problemas! Com a força do pensamento, FHC mudou a lei! Acredite, nenhum deputado, nenhum senador se vendeu! O fato do FHC possuir a maior coligação politica da historia na eleição de 1998 é mera coincidência… Estudiosos dizem que isso não influiu tanto. Eles apontam que o fato de não ter ocorrido debates naquela eleição, foi o fator mais decisivo. (se quem entende, diz que debate é decisivo, quem sou eu pra discordar). Falando nisso, cara chato esse Lula! Em 98, ele estava lá novamente - FHC X LULA - e perdeu novamente. Mas por que elegemos novamente FHC? Simplesmente porque nos bombardearam com o argumento que Lula não conseguiria governar com a maioria esmagadora da oposição na Câmara e no Senado. Confesso que na época vi certo sentido.

(CURIOSIDADE: FHC ganhou em 23 estados, Lula apenas no RS,RJ e CE)

Bom, chegamos em 2002, a fonte da inexplicável discórdia. O cara chato novamente na disputa, LULA X SERRA…  Preste atenção na próxima pergunta (ela fundamenta a tese que somos analfabetos politicamente). Porque na eleição de 2002,  elegemos o segundo presidente mais votado do mundo, atrás apenas de Ronald Reagan na eleição estadunidense de 1984?!  Tenho minha resposta, espero que você também tenha a sua (só espero que não comece com a palavra 'esperança'.  Em política não se espera, se faz acontecer).

(CURIOSIDADE: Serra ganhou apenas no AL)

Em vez de ficar de beicinho… pense na possível lição: O plano econômico do FHC realizado em sua integralidade, somado ao plano social do Lula totalmente disseminado no território nacional? Seria bom, não seria?! Bom pra quem?! Também não vou dar minha resposta… seria uma longa teoria da conspiração… além do mais, sem sociologia e filosofia na educação quem iria entender?! Nem eu entendo porque algo tão óbvio para o crescimento de uma nação, como  distribuição de renda, direitos sociais, saneamento, educação e saúde, incomoda tanta gente?

É como dizia meu avô: Boiada fora do curral, fazendeiro preocupado. Não, Zé Ramalho não era meu avô! Aliás, sobre adquirir conhecimento numa conversa, meu avô tinha essa: Enquanto um burro fala, o outro aproveita e come o pasto!

Na onda do meu avô, eu pergunto: dá entender o fato de um candidato concorrer no primeiro turno de uma eleição contra seis candidatos, e ser o segundo mais votado, atingindo 41% dos votos, e depois, no segundo turno, mano-a-mano com o mais votado, obter uma redução de votos, 39%?! Isso aconteceu com Geraldo Alckmin em 2007.

Com LULA X ALCKMIN, iniciava uma pseudo polarização (direita-esquerda), política (capital-social) e de classe (ricos-pobres) no país. Lula ganhou em 19 estados e no DF. Alckmin ganhou em sete, com destaque para o RS! Lembra das curiosidades destacadas entre parenteses? O RS foi o estado mais fiel a Lula nas eleições anteriores. Outra lição: candidato garantido com boa margem de votos, evita o debate… Foi o que Lula fez três horas antes do agendado, deixando a Globo e o ALCKMIN na mão! 

Chegamos em 2010… E orgulhosamente elegemos para presidente uma mulher… Você votou em uma mulher ou no PT? Sinceramente meu voto foi de rejeição ao Serra… DILMA X SERRA.

Não esqueça que nesta eleição, Temer era o Vice… Serra venceu em 10 estados e Dilma em 16 e no DF. Mais uma vez as políticas sociais implantadas pelo PT fizeram a diferença nos votos da região norte e nordeste do país.

DILMA X AÉCIO! Foi peia da boa! O bicho pegou geral! Foi peleja de arrepiá os cabelo! Chibata pra todo lado! Um ano antes tinha manifestação em todas capitais e cidades mais populosas do país. Passagens livres e moradia, investimento em pesquisa e protesto contra a Copa (futebol) estavam na pauta de reivindicações. Dilma reagiu com planos de moradia e  mobilidade, recuperando o nível de popularidade e ganhando a eleição mais equilibrada dos tempos.

Curiosamente no primeiro turno, Dilma ganhou no RS e perdeu no segundo. O resto da história você lembra, cassada! Então, o rato que estava de olho no queijo, mostra os dentes e se joga no prato, depois veste a faixa de presidente. 

Em 2018, apesar de todos os escândalos e processos, as pesquisas indicavam uma ampla vantagem de Lula, com uma margem cômoda para vencer qualquer possível concorrente nas eleições. A batalha foi no fio da navalha, e o Juiz Moro venceu e declarou que sua sentença era jurídica e não política, pois jamais pensou em concorrer ou assumir cargo público… sei o que está pensando, e discordo: Juíz, tem palavra! Moro, sempre foi político…

BOLSONARO X LULA, não! Não está errado. Contradizendo as previsões que indicavam uma disputa polarizada entre Haddad, Alckmin e Ciro Gomes. Todos foram pegos de calça na mão pelo inteligente embate artificial criado pelos marketeiros de Bolsonaro. Atacar Lula preso, seria como minar seu representante. Lula não poderia se defender diretamente sem desvincular o estado de prisão, seu representante Haddad, não poderia defendê-lo sem lembrar da prisão. Bolsonaro subiu rapidamente nas pesquisas, quanto mais atacava Lula, mais subia.  Restava a Haddad, Alckmin e Ciro, um ataque fulminante ao obscuro histórico político Bolsonaro no debate das TVs, mas estrategicamente Bolsonaro não apareceu em nenhum. Enredados nessa trama, a derrota devia ser amenizada… Pela primeira vez na história os líderes políticos não sabiam o que fazer, que postura tomar e quem apoiar… 19 Partidos declararam neutralidade liberando afiliados. Apesar do PDT declarar apoio ao Haddad, Ciro Gomes que fora anteriormente rejeitado pelo PT para encabeçar a chapa como candidato a presidente numa longa negociação de coligação, se absteve. Alckmin tentou convencer o PSDB a apoiar o PT, mas foi dissuadido a acompanhar a posição do partido, e também se absteve.

Analisando os números do Segundo Turno, conclui-se que Bolsonaro perdeu na disputa mano-a-mano com Haddad, pela diferença de 6,49% do votos.

1° TURNO
Bolsonaro 46,03%
Haddad     29,28%

2° TURNO
Bolsonaro 55,13%
Haddad     44,87%

Até o momento Bolsonaro tem se mostrado incapaz de conduzir o país com sobriedade e discernimento, causando  instabilidade e dividindo a nação… atiçando fogo no partidarismo, provocando e culpando os outros dois poderes por crises que ele mesmo planta… atacando, desacreditando e desestabilizando os únicos e reais órgãos de resistência e fiscalização de um povo (leia-se imprensa). 

Como um garoto mimado se revolta agressivamente quando é contrariado.

Uma coisa é certa, quando sua missão de criar o caos estiver completa, Bolsonaro será destituído e seu Vice, um general, assumirá legitimamente o cargo de presidente. Votamos em Bolsonaro por birra, por protesto… um voto de frustração e indignação… Agimos emocionalmente como marido ou esposa ao descobrir uma traição… cegos de vingança não percebemos que estávamos votando na iminência de voltarmos ao passado da Ditadura Militar!

Aos que tem na memória essa triste lembrança preparem-se para algo pior… a Distopia é realidade, a discórdia política, o policiamento político separando famílias, irmãos e amigos de longa data… mostra que o poder já controla nossas vidas e nossas escolhas… divididos somos presa fácil para um lado ou para outro… ninguém está imune…  a neutralidade é julgada pelos dois lados, se não é a favor, é contra. A unidade impera e distância a possibilidade de compreensão, destruindo toda e qualquer oportunidade de diálogo e discernimento, a unidade embriagada pela razão suprema do certo e errado, alimenta a discórdia e o ódio.

Até quando seremos meras peças nesse jogo de poder?!  Peças no tabuleiro da democracia, sem vontade própria, estrategicamente manipulados de um lado para outro… no passado e no presente… porque arrogantemente vomitamos um punhado de asneiras decorebatizadas que nos tornam aparentemente  politizados. Sejamos sinceros, não sabemos votar e ponto! Somos analfabetos políticos, pronto!

No futuro?! Sejamos os  jogadores! Democracia significa o povo no poder! Vamos surpreender! Vamos aprender! E jogar o JOGO DA DEMOCRACIA PLENA! 

 Democracia Plena AQUI


Democracia Plena - Embrião



1° ASSEMBLEIA  INSTITUINTE DO OVO BRASILEIRO
-------------
Exercício da Democracia Plena

Capítulo Dois
O EMBRIÃO


"Existe uma democracia de direito no Brasil, entretanto a passividade da população acaba permitindo que certos privilégios e reais benefícios de uma democracia fiquem fixos a apenas uma camada da população, similarmente a uma aristocracia. Além da passividade da população, concomitantemente, podemos afirmar que a desigualdade e discriminação sociais compõem enormes barreiras na conquista de uma vida digna pela maioria das camadas mais baixas. Temos uma democracia de direito. Mas infelizmente, não sabemos como usufruir dela." (1)

"Democracia plena exige Judiciário independente e imprensa livre. O Judiciário e a imprensa têm uma responsabilidade imensa sobre a conquista e a manutenção do Estado Democrático de Direito, porque, sem uma imprensa livre e sem um Judiciário independente, não conseguiremos ter uma democracia plena. E, por mais que algumas vezes haja uma relação conflituosa entre a imprensa e o Judiciário, há uma interdependência muito grande entre essas duas instituições, porque, em última análise, o Judiciário é quem garante a liberdade de imprensa e, nos momentos de crise, de pressões que o Judiciário sofre, é a liberdade de imprensa que garante a independência do Judiciário. Por essa razão são os alvos preferidos de um ou de outro governo…" (2) 

"Jamais poderemos nos considerar viventes em uma democracia plena enquanto penas de morte, inadmissíveis pela Constituição da República… são executadas sumariamente nas ruas por agentes do Estado, invariavelmente contra as populações mais vulneráveis e contando com a indecente condescendência de certas autoridades. Aos grupos vitimados por tais assassínios não é dado sequer acreditar na Justiça e nas agências de persecução penal, das quais, no mais das vezes, somente conhecem a face da opressão brutal ou da legitimação da violência por eles sofrida, e não a da proteção juridicamente devida. O que se está a assistir é a negação das regras e princípios mais basilares do Estado de Direito e um retorno à brutalidade da lei do mais forte, agravada pela circunstância de os agressores serem armados pelo próprio Estado – que tem por missão constitucional propiciar condições para que as pessoas convivam socialmente de maneira segura e digna. Rogar agora por investigação e responsabilização dos responsáveis pelos assassinatos, embora seja o óbvio, não é o suficiente. Isso porque essa tal responsabilização, que dificilmente ocorre, serve mais como legitimação de um aparato militarizado de extermínio de determinada camada da população (aqueles eleitos como “inimigos”), do que como efetivo remédio para as matanças. É preciso que o debate sobre o nosso modelo de segurança pública seja urgentemente estabelecido… Enquanto tomarmos medidas exclusivamente repressivas e não tivermos atitudes que visem a mudar a cultura de talião que está por trás de grande parte dos agentes – judiciais ou não – envolvidos com a segurança pública, infelizmente muito sangue ainda irá escorrer". (3)

"Aparentemente até podemos achar que vivemos uma democracia plena. Escolhemos nossos representantes através do voto, podemos manifestar nossas vontades e posicionamentos livremente... Os parlamentares eleitos pelo voto democrático, assim como os representantes do executivo, deveriam agir em defesa da população, do bem comum, mas na verdade, agem depois de eleitos, em defesa dos seus interesses pessoais, seguindo decisões de gabinetes, de acordos obscuros, onde o toma lá dá cá, é realizado publicamente aos olhos da população e da imprensa. Os representantes políticos que hoje viram as costas e tapam os olhos e ouvidos à classe operária, são os mesmos que amanhã, estarão estendendo a mão e pedindo votos aos brasileiros nas ruas... O momento que estamos vivendo a nível de Brasil e de estado é extremamente grave. A hora é de acordarmos e exigirmos nossos direitos e garantias. Os trabalhadores não podem pagar a conta sozinhos por tantas irresponsabilidades cometidas contra o patrimônio público. Vamos exigir moralidade e ética dos políticos; exigir tetos máximos de salários dos servidores do judiciário, legislativo, executivo em todas esferas - municipal, estadual e federal - e também decidir se queremos investir nas forças armadas ou no conhecimento científico. “O povo brasileiro não pode pagar a conta dos altos salários e mordomias bilionárias de uma minoria abastada, que promovem gastanças com o sagrado dinheiro público”. (4)

Ao ler esses textos, talvez fique a impressão de que Democracia Plena, seja como a união dessas ideias, como partes de um todo. No entanto, é bom lembrar: o todo é diferente da soma das partes! (5)

- Sobre o Ovo, AQUI
- Sobre a Instituinte(PDF), AQUI
- Sobre a Instituinte(EPUB), AQUI


------

(1)

(2)

 (3) 
São Paulo, 17 de agosto de 2015.


(5) 
Eucajus Eugênio



Embrião de Uma Ideia



1° ASSEMBLEIA  INSTITUINTE DO OVO BRASILEIRO

-------------

Exercício da Democracia Plena


Capítulo Um
EMBRIÃO DE UMA IDEIA

OVO
Símbolo universal de nascimento e criação, o qual se manifesta por meio da transformação, sendo portanto, um repositório "de uma nova vida". No geral, o ovo representa uma forma primitiva embrionária e, dessa maneira, a nova vida, que está latente no ovo, uma vez que passa a ser associada à energia vital e à renovação periódica da natureza.

Carrega símbolos da chegada de uma nova vida. Os celtas, gregos, egípcios, fenícios, chineses e muitas outras civilizações acreditavam que o mundo havia nascido de um ovo. Na maioria das tradições, este “ovo cósmico” aparece depois de um período de caos.

- Sobre Democracia Plena, AQUI
- Sobre a Instituinte(PDF), AQUI
- Sobre a Instituinte(EPUB), AQUI




Lembranças do Futuro



Oi! Acabei de voltar do futuro, fui a 2025 fazer uma palestra sobre o livro Falei com Da Vinci, na escola 31 de Janeiro em Campo Bom, uma cidade gaucha maravilhosa. Mal desci da HG-Wells, levei um jato de esterilização… Nem vou falar das medidas de higiene em 2025, vocês são capazes de imaginar. A palestra tinha várias pautas, uma delas era descrever o cenário político em que o livro foi finalizado e publicado. Para quem não lembra, finalizei Falei com Da Vinci em 2019… e publiquei na Amazon em 2020. Pois bem, para galerinha do NCC ( Nível de Conhecimento e Consciência - correspondente ao nosso ensino-médio) entender o universo político em 2019 e 2020, precisei falar a partir de 1984. Para ser sucinto optei por um resumo sobre os presidentes. Iniciei falando do Baixinho mineiro, o poderoso presidente Yoda! Liguei o holograma e disse: esse é o presidente Yoda… como um sussurro ensaiado disseram com brilho nos olhos: um anão!… Em 2025 esses humaninhos ainda encantam, como se fossem seres fugitivos de um livro mágico.  Quando contei que Yoda adoeceu na véspera da posse e morreu 37 dias depois… aquele coro de estudantes suspirou um "ah" longo e comovido… Naquele momento entendi a dor do povo brasileiro em 1985… Corações de estudantes, não esqueçam a canção: "Há que se cuidar da vida. Há que se cuidar do mundo. Tomar conta da amizade…" Preciso dizer que adoro palestrar nos anos 2020, além de bem equipadas, as escolas são incentivadas a desenvolver projetos educacionais inovadores, e são premiadas por isso! Me agrada mesmo, ver que os alunos esqueceram a "antiga lição de morrer pela pátria e viver sem razão"… enfim, são questionadores!

- Quem assumiu no lugar do presidente Yoda?! Perguntou um estudante.
- Um escritor.
- Igual a você?!
- Acho que não… Ele é imortal!
- Imortal!!! Então ele ainda está vivo!

Viajar no tempo às vezes dá um nó na cabeça… É estranho você não saber se ainda está vivo! Ou saber, que está vivo enquanto seus pais  nem nasceram!

- Agora, no meu tempo, ele está vivo. 90 anos! 
- Hã?!... 90 anos era imortal?!!!

Depois de uma explicação sobre a Academia Brasileira de Letras e o termo "membros efetivos e perpétuos", a dúvida se dissipou…

- Entendi: Ad immortalitatem! Disse outro estudante.
- Isso! Rumo à imortalidade!
- Só não entendi pra que serve a Academia?
- Pra que serve… para os escritores…
- Pra que?
- Pra que… hummm… não sei, vou procurar saber e depois te passo!
- Ok!

Em 2025, todos sabem que ninguém sabe tudo… Então emendei a história do presidente James Bond que foi impeachmado, e do sucessor tarado que pisou na Sapucaí e quase também perdeu o cargo por causa de uma… de uma… como vou dizer...

- Eu sei! Grita um alemãozinho com cara de sem vergonha no fundo sala. 
- Sabe?! Pelos risinhos da turma, eu sabia que vinha bomba.
- Quase perdeu o cargo por causa de uma perereca!

A turma caiu na gargalhada, nem o Diretor da escola conseguiu segurar… Esperei a coisa se acalmar, e liguei outro holograma e enchi a boca para dizer: Esse, é o professor presidente! Espantados com a revelação, coreograficamente os alunos viraram a cabeça na direção do professor Victor… Então completei, professor da Faculdade, foi até honoris causa na Harvard! Consegui ouvir um "ah" de alívio… Pois é, em 2025, os alunos são educados, disciplinados e fraternais… no entanto, também não aprenderam a valorizar a profissão do professor. Confesso que fiquei decepcionado e disse:

- Esse professor presidente deu uma lição ao seu povo, que todo professor deveria dar a seus alunos…
- Que lição? Perguntou aluna negra sentada na fila da frente.
- Que o Brasil precisava cair na real!

Antes que minha frase fosse completamente ruminada por eles, liguei outro holograma e apresentei o próximo presidente.

- Esse foi o segundo presidente mais votado do mundo!

Óóó… do mundo, burburinou a sala toda…

- Ele tinha um probleminha de dicção, não tinha o dedo mindinho da mão esquerda, tinha apenas o CBC completo, (Conhecimentos Básicos de Cidadão - correspondente ao nosso primeiro grau) era metalúrgico e ficou no cargo por oito anos!

Óóó… Metalúrgico?! Como ele conseguiu ser presidente? Nossa… Oito anos... burburinava a sala…

- E também! Foi o primeiro ex-presidente na história do país a ser preso…

O burburinho cessou, e num silêncio ensurdecedor, narrei os fatos que levaram o presidente metalúrgico a prisão, emendando com, "Mulher da Epopeia a Tragédia" e o "Até Tu a de Temer?" Mal tive tempo de recuperar o fôlego e as perguntas jorraram: O juiz Morno foi candidato a presidente? O que aconteceu com Cuia? O neto do presidente Yoda foi preso?

Respondi todas as perguntas, e liguei o último holograma.

- Esse é o presidente Rambo… (e bla-bla-bla…) É isso, foi nesse cenário político que finalizei meu livro! Alguém quer fazer algum comentário?

- Eu gostaria! Disse erguendo a mão esquerda, a mesma aluna negra sentada na fila da frente.
- Somos todos ouvido!
- Meu nome é Marielle, e vou me preparar para  estudar na UPP (Universidade Pública de Política)... Posso ser franca?!
- Deve…
- Gostaria de dizer que a história dos presidentes é bem interessante… tem aventura, assassinatos, acidentes aéreos, emoção do impossível, ascensão e queda de heróis e uma boa dose de humor… No entanto, a história do presidente Rambo é inverossímil e um tanto...  absurda!
- O que você considera absurdo na história do presidente Rambo?!
- Tudo!
- Especifique algum ponto…
- O presidente do país que detém a maior área da floresta Amazônica não teria essa postura irracional anti-preservação,  sim a postura atual! Liderando e conscientizando o planeta e as nações mais ricas, sobre a importância de preservar a Amazônia para o futuro da humanidade. O valor em Moeda Verde da Amazônia brasileira é incalculável!

Notei que todos na sala concordavam com ela. Decidi incentivá-la a continuar falando.

- Mais algum ponto que queria destacar?!
- O tratamento às minorias! Atacar moralmente e gratuitamente índios, negros e gays, além de ser um ato covarde, não condiz com a postura de alguém que deve representar todo seu povo! Um presidente que reage feito um Pitbull, só por que foi contrariado, demonstra ausência de autocontrole, sinalizando despreparo para o cargo que exerce…
- Bom é que…
- Não terminei.
- Desculpa.
- Não sei como era em 2020. Mas hoje, contrariar a recomendação de um órgão oficialmente reconhecido como  representação mundial é um ato gravíssimo, passível de punição, havendo ou não consequências para humanidade. 
- Concordo…
- Também quero falar da lei que permitia reduzir a pena ou não aplicá-la se o excesso policial decorre-se de escusável medo, surpresa ou violenta emoção…
- Essa ideia de lei não foi do presidente Rambo, foi do Ministro da Justiça, o Morno.
- Que seja. Um presidente deve responder por seus Ministros... Medo! Surpresa! Violenta emoção! Excesso?! A polícia não recebia treinamento? Não eram preparados e qualificados para função?
- Os  comandantes dizem que os policiais são exaustivamente treinados para ação...
- Então essa lei legitimava o poder de morte a uma polícia, que sem tê-lo, já era uma das que mais matava no mundo! Esse tal Juiz Morno, nunca pensou em fortalecer as corregedorias de polícia, ou fazia papel de tolo? Não percebendo a existência da escória policial  que aliciava, ameaçava e assassinava colegas de farda se fosse necessário, para continuar se alimentando com dinheiro de milícias e do crime organizado?!
- Acho que fiquei sem fôlego…
-  Desculpe, seu relato é muito esclarecedor… o Sr. está de  parabéns! Mas, é difícil acreditar na existência de um presidente como Rambo!

Olhando aqueles rostos incrédulos… Vi, o quão profético era o bordão do presidente Rambo… Ele queria e conseguiu… em 2025, ninguém acredita que ele existiu. Ele era um mito…

- Acredite! Ele existiu! Ou melhor, existe!
- Se ele existe, então porque não contou como acaba o mandato dele?!
- Porque não acabou! Estou vivendo esse triste momento!
- Por que não usa a HG-Wells?! Aí saberá como acaba!
- Por que a lei não permite.
- Que lei?!
- Lei da Impenetrabilidade!
- Mas essa lei só impede de ir onde o Sr. já está!
- Porque razão deveria fazer isso?
- Se não gostar como acaba o governo do Rambo, pode voltar para sua época e fazer algo para mudar!

Pensei em dizer que se fizesse isso, provavelmente ficaria como William Cage em Limite do Amanhã...

- Isso é impossível de ser feito!
- Porque?
- Pelo mesmo motivo que não posso voltar ao passado e simplesmente matar Hitler!
- Não é a mesma coisa, vai alterar o futuro! Não o passado…
- Ok… Vamos supor  que eu faça o que sugeriu… Vou para o futuro e vejo coisas que o  Rambo fez e não me agradam … então volto para minha época e faço uma ou duas coisas que julgo mudar o curso das coisas que não me agradaram… Como vou saber, se o que fiz, causou o resultado pretendido?
- Simples! Usando a HG-Wells para voltar no futuro que viu!
- Se vi, já não é mais futuro, é passado, faz parte do meu passado. Portanto, não posso voltar naquele momento, porque já estou lá! E mesmo que eu vá ao futuro para ver meu futuro em determinado tempo, quando estiver lá, vendo as coisas que acontecerão, estarei olhando para um passado que não vivi!  Como não existe memória do futuro, quando voltar ao presente esse fenômeno será apenas imaginação! Por essa razão a máquina do tempo só pode ir onde não estou! Assim, onde quer que eu vá, o 'tempo', será meu presente, estou preso a ele! Atenção: não nele, mas a ele…
- Qual a diferença?
- Os números da megasena!
- Hã?!!!
- É um exemplo, de como não é possível usar o futuro para mudar o presente. Veja, estou aqui no futuro, na sua frente! Só sei que estou aqui, por que estou lá, no presente!
- Então… Eu… sou…
- Você é?!
- Sou apenas fruto da sua imaginação?...
- Não… você é real… será sempre, muito real.


#quem mandou matar marielle?

-----------------------------

Em sua palestra The Discovery of the Future, H.G. Wells defendia ser plenamente possível, com base em evidências, investigar o futuro da mesma maneira que historiadores fazem: “Sobre o passado, eu diria que estamos inclinados a superestimar nossas certezas, assim como penso que subestimamos as certezas sobre o futuro.”


-----------------------

No trecho:

" - Meu nome é Marielle, e vou me preparar para  estudar na UPP (Universidade Pública de Política)... Posso ser franca?!",

Eucajus realiza uma alegoria a Dissertação de pós graduação de Marielle Franco, intitulada "UPP-A Redução da Favela a Três Letras - Uma análise da política de segurança do estado do Rio de Janeiro-2014".

------------

(H.G. WELLS-Maq. do Tempo


Se quiser conhecer a Dissertação click AQUI.